Central de atendimento · (047)30353777

Português pt English enEspañol es

Blog

O que é um Servidor Virtual?

Servidor Virtual é o que podemos chamar de um passo mais além no processo de transformação digital no mundo – e que, ao mesmo tempo, tornou-se acessível às empresas de diferentes tamanhos e segmentos, para a alegria dos profissionais de TI. 

Afinal de contas, se antes as empresas precisaram passar pela fase de digitalização de todos os seus documentos para armazená-los no banco de dados de um servidor, hoje elas já podem virtualizar o próprio servidor.

E isso traz muitas vantagens para elas e seus departamentos de tecnologia, ultrapassando os benefícios meramente financeiros.

No post de hoje vamos entender melhor sobre esse tema. Caso fique com alguma dúvida, é só deixar o seu comentário no final, combinado?

Vamos lá:

Como funciona um Servidor Virtual?

Para entender o que é e como funciona um Servidor Virtual – também chamado de VPS (Virtual Private Server) –, a primeira dica é traduzir a própria sigla: Servidor Virtual Privado.

Nesse caso,

  • Servidor é o local de armazenamento do banco de dados e arquivos;
  • Virtual é o ambiente não-físico, que, no caso, é criado por um software;
  • Privado é a forma de uso deste servidor, ou seja, ele é de uso restrito. 

Então, podemos dizer que Servidor Virtual é o processo de virtualizar o hardware (o servidor físico), ou melhor, dividir seus recursos e criar diferentes servidores virtuais. Após a divisão, eles passam a funcionar de forma independente, sem interferência entre si. 

Isso significa que, na prática, o VPS permite que vários sistemas operacionais e plataformas rodem ao mesmo tempo, mas de forma independente, dentro de um único hardware.

Mas por que fazer isso?

De um modo geral, isso é feito simplesmente para aumentar a capacidade do banco de dados e das demais funcionalidades do servidor da empresa. Com a criação de um Servidor VPS, ela não precisa aumentar a sua infraestrutura – o que a faz economizar dinheiro e espaço físico. 

O Servidor Virtual também vem sendo muito utilizado em sites que estão crescendo e que precisam de mais recursos, sem que ainda exista a necessidade de migrá-los para servidores dedicados. 

Na prática, cria-se um VPS a partir de um servidor físico com recursos como memória, discos, CPU, conexões de rede e etc. 

Nesse servidor físico, instala-se um sistema operacional básico que seja capaz de dividir o hardware em partes menores. Esse sistema passa a ser chamado de hypervisor.

Todas as partes menores criadas a partir do hypervisor correspondem a uma máquina virtual própria – e cada uma delas possuem características e funcionalidades particulares (uma com mais espaço em disco, outra com mais memória, etc.).

As máquinas virtuais, por sua vez, ficam armazenadas em uma SAN (Storage Area Network) ou uma VSAN (Virtual Storage Area Network), que é um espaço de armazenamento compartilhado entre os servidores. 

A lógica é simples: quanto menor for a memória e o espaço em disco do seu servidor físico, mais recursos as máquinas virtuais terão, o que garante muitas vantagens às empresas que aderem ao

Servidor Virtual, como veremos mais adiante.

Mas antes, uma dúvida que pode surgir:

Qual é a relação entre VPS e Cloud Computing? 

Para entender os motivos dessa relação, vamos voltar ao conceito de cloud computing (computação em nuvem).

Quando uma empresa adere ao cloud computing significa que ela migrou seu banco de dados, plataformas, arquivos, aplicativos e outros elementos para o servidor de uma outra empresa que ela contratou. 

Ou seja, em vez ela utilizar um servidor físico em sua própria empresa para criar um servidor VPS e aumentar a sua capacidade, ela optou por terceirizar esse serviço de armazenamento de dados para fora de suas dependências.

Em contrapartida, essa empresa de soluções de cloud computing precisa aumentar a capacidade de seus servidores físicos, pois ela atende a vários clientes. Então, ela recorre ao Servidor Virtual. 

Quais são as vantagens do Servidor Virtual? 

  • Maior ROI (Retorno Sobre Investimento) para as empresas;
  • Redução de até 40% nos custos operacionais e também no espaço físico;
  • Aumento entre 65% e 90% na capacidade de utilização do servidor;
  • Melhora a automações de processos;
  • Redução de downtime, pois o Servidor Virtual evita a perda de dados e reduz o tempo de inatividade do sistema;
  • Mais segurança no armazenamento e gerenciamento do banco de dados;
  • Os backups ficam mais simples e facilita a recuperação de dados em caso de desastres;
  • O VPS é mais adaptado a diferentes cargas de trabalho;
  • O gerenciamento é todo centralizado.

E então? Ficou com alguma dúvida sobre Servidor Virtual? Deixe o seu comentário abaixo. 

Até a próxima!