Central de atendimento · (047)30353777

Português pt English enEspañol es

Blog

O que é Virtualização?

A virtualização é mais que uma tecnologia, mas uma verdadeira revolução nas infraestruturas de TI mundo afora.

Afinal de contas, o mundo caminha a passos largos rumo à completa otimização dos processos e dos espaços de trabalho de empresas e indústrias, tendência essa que é um dos frutos da Quarta

Revolução Industrial, ou Indústria 4.0.

Mais quais são os benefícios da virtualização e como ela pode trabalhar em conjunto com soluções de cloud computing?

Acompanhe no post de hoje!

O que é virtualização?

O conceito de virtualização é bem simples: trata-se da criação de uma versão virtual de algo – que pode ser um servidor, um sistema operacional, um storage (dispositivo de armazenamento) ou de um recurso de rede.

Por exemplo: uma pessoa física pode abrir uma distribuição de um sistema operacional como o Linux, fazendo-o rodar no Windows como se fosse um software. Ou, ainda, fazer um aplicativo de Windows (como o Photoshop) funcionar em um sistema Linux.

Na prática, utiliza-se um software de virtualização para simular a existência de hardware e, assim, criar um sistema de computadores virtuais. 

Isso permite às empresas executarem mais de um sistema, além de vários outros aplicativos e sistemas operacionais dentro de um único servidor – pois o hardware físico é dividido em partes, que passam a ser isoladas e utilizadas para diferentes finalidades. 

Quando ocorre a virtualização de sistemas operacionais, por exemplo, o software a ser instalado chama-se hypevisor, o que permite a execução de vários deles ao mesmo tempo. 

Mas qual é o objetivo da virtualização nas empresas?

O principal deles é a centralização das tarefas administrativas, facilitando a vida dos gestores de TI, dos servidores e dos storages. Além disso, com a virtualização é possível garantir mais escalabilidade às aplicações e, com isso, responder mais rápido às necessidades da empresa. 

Os tipos de virtualização

No ambiente empresarial, a virtualização pode ser feita em quatro áreas:

  1. Virtualização de servidores: ocorre quando vários sistemas operacionais (chamados de máquinas virtuais) são executados simultaneamente no mesmo hardware. 
  2. Virtualização de storage: permite que vários equipamentos sejam gerenciados e reconhecidos como um só, o que aumenta a capacidade de performance geral do armazenamento dos dados. 
  3. Virtualização de rede: separa uma camada física de rede em várias camadas lógicas que ficam isoladas entre si para diferentes finalidades. Também já existem implementações para facilitar o gerenciamento dessas redes, ao abstrair todo o tráfego dos switches e transferir a configuração para as interfaces mais automatizadas. 
  4. Virtualização de aplicação: consiste em evitar a necessidade de instalar o aplicativo e validar todas as suas bibliotecas necessárias para a execução. Nesse caso, uma camada de software é instalada entre o sistema operacional; desse modo, a aplicação virtualizada torna-se a responsável pela biblioteca, pelos drivers e pela abstração do sistema operacional. 

As vantagens da virtualização

  • Segurança: utilizando uma máquina virtual para cada tipo de serviço, se uma se tornar vulnerável, as outras não serão prejudicadas. Além disso, utilizam-se diferentes requerimentos de segurança e ferramentas. 
  • Redução de custos: com a virtualização, economiza-se na infraestrutura de TI, com seu data center robusto, espaço físico, licenças, equipamentos, climatização e energia elétrica. Além disso, também pode-se manter o sistema operacional antigo sendo executado em uma máquina virtual, reduzindo custos com migração. 
  • Adaptação a cargas de trabalho: levando-se em conta que uma empresa possui variadas cargas de trabalho, com a virtualização elas podem ser tratadas de maneira mais simples, por meio de ferramentas autônomas. 
  • Suporte ao hardware legado: aplicações executadas em hardware legado podem ter seus custos de manutenção bem reduzidos com a virtualização, pois passa a ser possível executar essas aplicações em hardwares mais recentes, mais confiáveis e com custo menor. 

Virtualização e cloud computing

Entendido o que significa virtualização, saiba que muitas pessoas confundem o significado desse termo com cloud computing.

Na verdade, apesar de eles não serem a mesma coisa, acabam relacionando-se entre si. Isso porque geralmente a empresa que adota cloud computing acaba adotando também a virtualização de servidores – apesar disso não ser uma regra. 

Além disso, quanto mais o ambiente de TI estiver virtualizado, melhores serão os resultados colhidos ao se adotar cloud computing, pois haverá melhora na gestão do ambiente, mais segurança na informação e uma grande redução de custos. 

A virtualização dos servidores, portanto, é uma peça fundamental para a adoção de cloud computing.

Se você ficou com alguma dúvida sobre esse tema de virtualização ou quer compartilhar a sua experiência, deixe o seu comentário.